Velas com óleo essencial, sim ou não?

Eu já comentei neste post que recebo no instagram inúmeras perguntas sobre velas com ceras naturais. Qual usar? Quais quantidades? Como derreter? Como fazer? Qual a melhor mistura? E etc. Mas nas últimas semanas, fui super questionada sobre a utilização dos óleos essenciais. No post que citei logo na primeira linha deste artigo, tem um parágrafo falando um pouco sobre a minha opinião, mas achei necessário, criar um post único e detalhado.

Para mais questões, leia também:

Vela de cera de soja
Vela de soja com flores naturais
Dicas e respostas sobre velas – Guia sobre “problemas” com cera de soja
Dicas e respostas sobre velas – Ceras de soja, coco, abelha e mais
Qual pavio usar na sua vela com cera natural


O que são?

Diferentemente das essências (que são sintéticas), os óleos essenciais são produtos naturais e completamente puros, extraídos exclusivamente de; plantas, flores, frutos, cascas, raízes e resinas.


Intensidade

O perfume de um óleo essencial puro é intenso, repleto de nuances e diferentes notas de aroma, que possuem propriedades medicinais.

Porém, isso se comparados na proporção de 1 para 1 contra uma essência sintética.

Além disso, existem óleos essenciais que quase não possuem cheiro, (ex; camomila), já outros são tão fortes que são possíveis identificá-los de longe, (ex; tea tree, sândalo, cravo…). Mas saiba: Apesar de alguns óleos terem o cheiro bem intenso, isso não quer dizer que o perfume seja duradouro. A duração do perfume está ligada à volatilização do óleo e à sua molécula e não se o perfume é forte. Leia aqui.

Exemplo: O OE de toranja ou mesmo o de tea tree, possuem um cheiro bem forte, porém, eles evaporam muito rápido e a duração do perfume é muito pequena. Já o OE de tonka ou baunilha não possuem um perfume tão pungente, porém duram mais, pois evaporam de forma mais lenta.


Pra que servem?

Muitos são usados na aromaterapia, com o intuito de transformar os sentimentos, regulando o corpo de quem o utiliza. Mas devem ser usados com parcimônia e nunca em grandes quantidades.


Preço

Os óleos essenciais realmente puros, são caros e há um motivo para isto:

Para se obter 1 litro de algum óleo essencial de flor, (por exemplo; camomila), é necessário utilizar de 1 à 4 toneladas de pequenas florzinhas e pétalas.

Logo, é mais do que natural que um pequeno vidro de 30ml de óleo essencial custe acima dos 80 reais.

O preço também pode variar conforme o país de origem, a dificuldade de plantio ou obtenção da matéria prima.


Mas e então, eu posso usar óleo essencial para fazer velas?

Sim, claro que pode, mas…

– Os óleos essenciais perdem suas funções terapêuticas quando aquecidos acima dos 55 graus Celsius, (alguns até antes disso),

– Os óleos essenciais não deveriam ser misturados em ceras sintéticas como a parafina,

– Os óleos essenciais com finalidade terapêutica não devem ser misturados nas essências sintéticas, pois seu efeito tende a não ser benéfico, podendo causar alergias e irritação na pele,

– Os óleos essenciais não devem ser usados em grandes quantidades, (usar uma quantidade maior do que a recomendada pode ter o mesmo efeito maléfico que descrevi sobre as essências),

– Os OEs são foto-sensíveis, e podem sofrer alteração na cor e na fragrância se expostos à luz.

A minha nota pessoal e definitiva, é simples: Eu não usaria uma vela com óleo essencial para fins terapêuticos, prefiro muito mais aquecê-los com difusor ou diluídos em óleos para o corpo. Afinal, o simples ato de queimar uma vela, produz CO ou CO2.


Curiosidades

*Esta é uma nota pessoal, eu não sou nenhuma mega expert em OEs, mas já li que o óleo essencial de laranja, tem suposto poder de cancelar os outros perfumes, seja ele de notas mais intensas ou não. Então faça testes e veja por você mesma se a sua vela perderá fragrância ou não.


Se ainda assim, você quiser usar óleos essenciais,…

Veja como usá-los na confecção de velas:

– Escolha uma cera com ponto de fusão baixo, (ex; cera de coco), ou escolha uma cera com queima lenta, (ex; cera de abelha),

– Escolha uma cera naturalmente oleosa e que retenha o perfume do óleo, ou faça uma mistura com ceras e gorduras de cacau, coco ou etc,

– Escolha óleos essenciais com cheiros MUITO intensos, do contrário o perfume não irá se sobressair na vela, (dica; os aromas cítricos e alguns florais são sempre os mais fracos e nunca “aparecem” nas velas, já os aromas almiscarados, picantes e amadeirados são os que mais se sobressaem),

– Certifique-se de usar bastante óleo para fazer uma vela com fragrância perceptível, mas não use em excesso, pois uma concentração elevada de óleos essenciais provoca irritações na pele e mucosas, pode provocar espasmos, aborto e até dor de cabeça intensa. (Para saber a quantidade máxima recomendada, você precisará conhecer sobre o óleo essencial que escolheu),

Eu recomendo um uso de no máximo 6% de óleo essencial para o peso total da vela.
(Ou seja, para ~ 100g de cera, use ~ 6ml de óleo essencial),

– Adicione os óleos essenciais sempre com a cera morna, se ela estiver muito quente, irá “matar” a função terapêutica do óleo e seu perfume começará a se dissipar, (mas lembre-se adicionar óleo na cera muito morna ou fria, faz com que a cera e o óleo não consigam se fundir corretamente, causando a aparência de “vela suada” depois de esfriar),

– Depois de despejá-la no copo, pingue uma pequena gota sobre a cera ainda líquida para dar um “up” no perfume da vela, (cuidado, se a gota for muito grande irá deformar a superfície da vela),

– Por fim, quando sua vela estiver completamente fria e sólida, tampe-a e deixe curar por no mínimo 1 semana em um local escuro, (e mantenha-a tampada até acender ou entre os usos, assim você evita que o perfume escape).

Fotos:

64 thoughts on “Velas com óleo essencial, sim ou não?

    1. Oi Bianca,

      O tempo de cura depende da cera usada e do tipo de óleos/essência.
      De 2 dias á 1 semana é um tempo bom. Mas eu prefiro deixar a vela curando com tampa por umas 2 semanas antes de acender.

      :**

      1. Carla, obrigada por tantas informações.

        Tenho dúvida, se eu usar essenciais ao invés de óleo essencial minha vala continua senti 100% natural?
        Posso mesmo usando essência dizer que meu produto é 100% natural?

        Obrigada

  1. Oi,
    Você conheçe ou indica alguma marca de essência dessas importadas com boa qualidade?
    É bem dificil de achar fornecedor bom aqui. Algumas essências tem cheiros de produtos de limpeza rs.
    Os OE tem essa vantagem em relação aos sintéticos.

    1. Oi Claudia,

      Para essências sintéticas, eu indico as da Candles Cience, elas são ótimas, mas infelizmente a compra pelo site oficial não entrega no Brasil, você terá que usar um serviço de encaminho postal. https://www.candlescience.com/fragrance-oil/all-fragrance-oils

      Para os óleos essenciais, eu indico os da Aura Cacia, são excelentes e de perfume incríveis. Mas não são muito baratos: https://br.iherb.com/c/aura-cacia/Single-Oils O site da IHerb entrega aqui no Brasil.

      Tem também os da Now Foods, eu já usei e gosto, mas já vi pessoas reclamando destes OE. https://br.iherb.com/pr/Now-Foods-Organic-Essential-Oils-Lemon-1-fl-oz-30-ml/929

      Tem também os da DoTerra, nunca usei, mas sei de pessoas que usam e gostam.

      1. Óleos de jojoba e de semente de uva não são óleos essenciais, mas sim, óleos vegetais. Ou seja, não servem para perfuração, tampouco aromaterapia.

      2. Carla, boa noite!

        Além dessa essência desse site que precisa de caixa postal.
        Teria algum outro , vejo muitas marcas que essências boas que usam Essência Premium ( gostaria de saber sobre essas)

        Eu tb comprei umas que tem cheiro de produtos de limpeza estou super decepcionada e bem perdida quanto a fornecedores bons.

        Se puder me ajudar te agradeço muito!

        1. Oi Marcela,

          Tente achar algum fabricante de fragrâncias tipo a Vollmens ou Phytoessence ou Getex, (Rinen ou BioNaturalis também). (São produtos excelentes, o problema é que não vendem em pequena quantidade, você terá que investir alto $$).

          Estes produtores usam produtos de qualidade, a matéria prima é em sua grande maioria importada, então já saiba, se o dólar estiver alto…

  2. Bom dia.
    Adoro suas dicas e a atenção que você dá a todos aqui.
    Minha dúvida é em relação à temperatura que a cera, no meu caso o blend de coco, palma e arroz, deve estar para eu acrescentar os óleos essenciais. Você diz que ela tem que estar morna, mas não muita morna, quanto seria isso, aproximadamente? Desde já agradeço sua atenção.

    1. Oi Edna, obrigada :)

      Eu não tenho uma resposta exata e precisa da temperatura certa para o seu caso de uso, mas vamos lá;

      Basicamente é assim: Pros óleos (as essências também são oleosas) se fixarem e “grudarem” nos cristais da cera, é preciso que a cera esteja completamente derretida, este “completo derretimento” tem uma temperatura, que é chamada de ponto de fusão. Cada cera tem o seu ponto de fusão, e esta informação deve constar no laudo técnico do fabricante da cera.
      Acontece que sabemos que a essência evapora à determinada temperatura, e esta temperatura nem sempre condiz com a temperatura do ponto de fusão da cera.

      Como exemplo: As essências cítricas ou OEs, costumam evaporar perto dos 45~50 graus, porém a cera de coco pura (não confundir com a T2) tem ponto de fusão próximo dos 35 graus, logo, adicionar a essência cítrica à 35 graus (que é quando a cera de coco estará completamente derretida) preservará a essência e não ocorrerá a evaporação excessiva.
      Já a cera de arroz pura, tem ponto de fusão entre 77 á 85 graus Celsius, logo, quando ela estiver completamente derretida, estará próxima à essa temperatura, sendo assim, se você adicionar uma essência que evapora à 50 graus, toda ela irá evaporar.
      Já a cera de palma tem ponto de fusão entre 57 e 59 graus Celsius.

      Como a cera que você usa é a T2, que é uma mistura respectiva de: Cera de arroz, cera de palma e cera de coco. Você deve descobrir o ponto de fusão que consta no laudo técnico do seu fornecedor e tentar adequar a adição da essência ao derretimento da sua cera.

      Geralmente, (isso não é uma regra), uma temperatura próxima e abaixo da temperatura de evaporação da essência é uma boa temperatura para adicioná-la na cera. Porém, algumas ceras necessitam de uma temperatura mais alta para se fundirem. (Como é o caso da parafina ou mesmo da cera de abelha ou arroz, que precisam que a essência seja adicionada à aproximadamente 60 graus para que “grudem” nos cristais da cera).

      1. Ola,

        Para a cera de soja que tem entre 50-55 o ponto de fusao eu poderia usar os oleos essenciais ou vc acha que perderia o efeito ao acendelas?

        Obg!

        1. Oi Letícia,

          Daria para usar, mas você tem que ver qual a temperatura que a piscina de cera derretida que fica em volta do pavio chegará durante a queima. Geralmente ela é bem alta.
          O centro do pavio fica em torno dos 1.400°C; a parte de baixo do pavio, em torno dos 600°C; a cera derretida que fica encostando no pavio, fica em torno dos 400~200 graus; e a cera mais distante do pavio, (a piscina de cera derretida), é esta que você tem que medir e ver em qual temperatura chega.

          Saiba que esta temperatura muda um pouco dependendo da cera usada e da espessura do pavio. Se essa cera ficar em torno dos 50 graus durante um bom tempo e constantemente, dará para usar o óleo essencial, assim, você saberá que existirá tempo suficiente para o OE evaporar na temperatura correta, antes de ser consumido pela chama.

  3. Oi Carla,
    Li praticamente todos os artigos de vela e os comentários rs.
    realmente o seu conteúdo é o mais completo, com mais detalhes, e voce sempre solícita nas respostas <3
    tenho algumas duvidas meio complexas, não encontrei orientação na internet, e talvez eu tenha deixado passar, caso você ja tenha falado sobre isso por aqui.

    Como eu descubro o ponto de fulgor do óleo essencial?
    Esse ponto muda de fabricante pra fabricante?
    Pelo que eu entendi, esse é o ponto que com a chama acesa, o óleo evapora, você comentou de fazer mistura com outros óleos, para aumentar esse ponto, mas como fazer esse calculo?

    Outra duvida, pra eu ter uma vela com cheiro mais intenso, preciso ter essencias com notas de saída, coração e fundo (isso também aprendi com você rs), e sugeriu a proporção 20%-50%-30% pra esse blend. você ja viu algum curso por ai, que ensina a fazer essa mistura de aromas? ou é teste a teste mesmo?

    Dúvidas complexas rs.
    Tudo bem se você não souber responder todas, mas se tiver uma orientação de onde eu consigo encontrar mais informações, eu agradeço :)
    (senhor google não me ajudou muito hahaahha)

    bjs e obrigada.

    1. Oi Ket, obrigada :)

      Pra descobrir o ponto de fulgor do óleo você tem que conhecer sobre ele. Não é todo lugar que tem esta informação, então não é fácil de saber. O ideal é perguntar para o fornecedor. Essa informação deve constar no laudo técnico do fabricante.

      (Olhe este exemplo, uma tese técnica, veja a pág. 36, parágrafo 2.3.1.1) https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-17122013-141819/publico/ME7489374COR.pdf
      (Outro tipo de laudo técnico, leia a parte de Recomendações Especiais – Incêndio) https://www.ferquima.com.br/novo/produtos/pdf/FUNCHO%20DOCE%20OE.pdf

      Os óleos essenciais que evaporam mais rápido, são aqueles que possuem uma molécula mais leve e menor, sendo assim, elas se dissipam bem rápido no ar.
      Tem uma forma bem simples de testar e saber qual o tipo de óleo que você está usando, mas isso não é uma regra e não garante nada, mas te dará uma luz: Os óleos com moléculas menores são menos “oleosos/pegajosos”. Quanto mais “gorduroso” ao toque for o óleo, maior é sua molécula e mais alto é seu ponto de fulgor. Quanto mais “leve” ao toque for o óleo, mais rápido ele irá evaporar. Então se você não tem o laudo técnico, dá pra se basear nesta premissa. Mas isto não te elucida quanto a temperatura máxima até o ponto de fulgor, e sim, somente se ele está dentro dos óleos com moléculas menores ou maiores.
      Passe uma única gota do óleo sobre a pele e conte quanto tempo levou para ele evaporar completamente e o cheiro sumir. Nós sabemos que o óleo de limão evapora e o cheiro “some” muito rápido, então dá para usá-lo como comparativo para outros tipos de óleos.
      Se sabemos que o óleo de limão está dentro das notas de saída, então, todo o outro óleo essencial que durar o dobro de tempo que o de limão será possivelmente nota de coração ou fundo.

      O ponto de fulgor é aquele que faz com que o óleo essencial se torne inflamável e seja consumido completamente pelo fogo. Mas o óleo começa a evaporar e exalar o perfume bem antes do ponto de fulgor. Como exemplo: Quando você pinga uma gota do óleo na mão, você não taca fogo nela e o óleo está exalando perfume mesmo assim. Isso pq existe a temperatura ambiente e a temperatura do corpo humano que fica em torno dos 35~36 graus.

      A mistura que se faz com os óleos essenciais não é para aumentar o ponto de fulgor deles.
      Mas a mistura que se faz com as ceras e os outros óleos (que não são os essenciais) são para baixar o ponto de fusão da cera. Isso é para criar uma vela que comece à derreter e amolecer em uma temperatura mais baixa, fazendo com que o perfume dos óleos essenciais evapore quando a cera estiver amolecida e/ou completamente derretida.
      Assim, a mistura dos óleos essenciais que estão na vela vão evaporar em momentos diferentes durante a queima e no calor que a chama produzirá.
      Ponto de fulgor é diferente de ponto de fusão. Fulgor é quanto se torna inflamável/queima. Fusão é quando algo que era sólido (no caso das ceras) com o calor se derrete, se torna líquido e pode ser misturados à outros componentes.
      Pra fazer o calculo da mistura, você precisa saber quais ceras irá usar, quais os pontos de fusão da cera usada, qual o ponto de fulgor da cera usada, qual o tipo de óleo/gordura usada e etc, exemplo: O óleo de abacate é líquido em temperatura ambiente e também quando aquecido, já a manteiga de cacau é sólida em temperatura ambiente, mas quando aquece ela fica líquida)… Enfim, para isso, é preciso fazer muitos testes de misturas e usar um termômetro pra saber.

      Eu nunca vi curso sobre as misturas de óleos essenciais. O que sugiro é tudo teste mesmo e tudo que leio de outros artigos e blogs. Você pode inclusive criar uma mistura completamente diferente da proporção 20%-50%-30%.
      O link que deixei na linha ‘história e composição de qualquer fragrância’ é muito bom para você pensar nas misturas e quais cheiros combinam entre si.

      Espero ter te ajudado,
      Beijos :)

  4. Carla td bem? Obrigada pelo conteúdo! Trabalho com os óleos da doTERRA ,e tenho 2 clientes que querem usar os oleos para fazer velas terapêuticas. Eu não soube responder se qdo acende a vela o óleo em contato com o calor da chama faria o trabalho terapêutico dele, sem alteração , ou se só ficaria um “ cheirinho” , pq a substância mesmo já foi…
    Lendo seu conteúdo , me parece que, pode usar e sim é possível , pois na queima da vela , a cera , o óleo , não vão passar de 35, 40 graus? Seria isso? Sendo assim o óleo faz seu trabalho? Quero muito orientar essas clientes direito, mas não entendo nada de velas.. obrigada

    1. Oi Claudia,

      Realmente, se a cera que fica derretida em volta do pavio passar dos 50~55 graus vai sobrar só o cheirinho e toda a função terapêutica será perdida. (Como você sabe, alguns OEs não podem nem passar dos 35 graus, então é bem complicado precisar uma regra).
      E tem outro problema, durante o derretimento da cera para a confecção da vela, também deve-se tomar o máximo de cuidado possível com a temperatura.

      A minha nota pessoal e definitiva, é simples: Eu não usaria uma vela com óleo essencial para fins terapêuticos, prefiro muito mais aquecê-los com difusor ou diluídos em óleos para o corpo. Afinal, o simples ato de queimar uma vela, produz CO ou CO2. Veja se você também concorda comigo e não acha contraditório usar OEs em velas.

      Mas as pessoas querem usar OEs em velas mesmo sabendo disso.

      Logo; daria para usar, mas você tem que ver qual a temperatura que a piscina de cera derretida que fica em volta do pavio chegará durante a queima. Geralmente ela é bem alta.
      O centro do pavio fica em torno dos 1.400°C; a parte de baixo do pavio, em torno dos 600°C; a cera derretida que fica encostando no pavio, fica em torno dos 400~200 graus; e a cera mais distante do pavio, (a piscina de cera derretida), é esta que você tem que medir e ver em qual temperatura chega.

      Saiba que esta temperatura muda um pouco dependendo da cera usada e da espessura do pavio. Se essa cera ficar em torno dos 50 graus durante um bom tempo e constantemente, dará para usar o óleo essencial, assim, você saberá que existirá tempo suficiente para o OE evaporar na temperatura correta, antes de ser consumido pela chama.

  5. Oi Carla, tudo bem?
    Eu gostaria de fazer uma produção de velas em potes e em moldes usando ceras vegetais e OEs. Porém não se torna viável usar cera de coco que é uma cera naturalmente oleosa e que combina com OEs, para comercialização de velas em potes. Gostaria de saber se é possível fazer vela em pote usando cera de soja ou palma com OEs e se acrescentar manteiga com poder de fixação poderia ajudar de alguma forma.

    Obrigada!

    1. Oi Fernanda, tudo ótimo e com você?

      Quando você diz viável se refere ao preço? Escolha usar a cera de coco T2, ela tem praticamente o mesmo preço da cera de palma. Mas a cera de coco T2 não pode ser usada em velas desmoldadas.

      Você poderia usar sim cera de palma ou soja para velas em potes, porém, o ponto de fusão delas é bem mais alto que a cera de coco, então o OE vai perder toda a função terapêutica, até daria para acrescentar manteigas vegetais para baixar o ponto de fusão, mas aí a vela vai ficar super cara. Com isso, no final, é melhor fazer logo com a cera de coco T2.
      Como a quantidade máxima para uso dos OEs não pode passar de 6%, mesmo acrescentando manteigas perfumadas, a vela não vai exalar nada tão significante.

      1. OI!! Tudo bem!
        Isso, falo em relação ao preço. Além do mais, não estou conseguindo encontrar a cera de coco T-2 disponível em nenhum site praticamente. Encontrei no mercado livre por um preço exorbitante :(
        A minha idéia era desenvolver um produto mais puro possível, com aroma natural (mesmo sabendo que não será tão intenso), mas estou encontrando muitas dificuldades no processo.
        Vejo várias marcas de velas que usam cera de soja com OEs e o aspecto é ótimo, porém tenho minhas duvidas em relação a pureza dos produtos, pois tenho lido que é bastante utilizada a gordura vegetal hidrogenada para a vela “render”e ter um acabamento perfeito.
        Mas muito obrigada por todas as dicas! Inclusive, caso você conheça algum curso sobre velas vegetais, por favor me informa. :)
        Um Abraço!

        1. Oi Fernanda,
          Realmente a T2 está em falta. Espero que possam repor logo e que baixem o valor.

          Eu também sinto isso. Acredito que a maioria das marcas que se dizem naturais, usam sim gordura vegetal e até parafina. :/

          Desconheço um curso, mas se encontrar algum, volto aqui e te escrevo, :**

          1. Carla, bom dia!

            Então se usar a gordura vegetal que ajuda na fixação da essência a vela já não é natural?
            Pra ela ser natural eu tenho q usar apenas a cera?
            A Essência tb não eh natural né? (Até perguntei sobre ela num comentário anterior, tô com dúvidas sobre o q realmente é 100% natural .

            Obrigada sempre quetida

          2. Oi Marcela,

            Isso, a gordura hidrogenada culinária (essa da marca Primor ou outras marcas), contém antioxidantes, BHT e ácido cítrico. Estes componentes não são naturais. Logo, este não é um produto natural.

            Pra uma vela natural, você não precisa usar somente a cera vegetal ou animal.
            A gordura de coco pura, por exemplo, é um produto completamente natural e pode ser usado no lugar da gordura hidrogenada. Os demais óleos tipo; amêndoa, damasco, azeite e etc, também são naturais, porém, eles não foram hidrogenados, cada um tem sua particularidade (como cheiro e cor) logo, se comportam de forma diferente e podem ou não alterar o produto final quando misturados às ceras.

            Essências são sempre sintéticas, então também não são produtos naturais.

            Existem as ceras vegetais, as ceras animais e as ceras sintéticas.

            Dentro do grupo das ceras vegetais, existem as que são produzidas pelas próprias plantas e são extraídas de folhas e caules, depois transformadas em flocos e refinadas para “vivarem blocos ou flocos de cera”. (A cera de carnaúba e a de palma são assim e são consideradas as mais naturais).
            No mesmo grupo das vegetais, existem os óleos que são transformados em cera por processo de hidrogenação e depois refinação, (caso da cera de soja).

            No grupo animal, a cera mais famosa é a de abelha (hiper natural, já que é a própria abelha que produz) e a lanolina, presente na lã das ovelhas e extraída pro processo de refinamento da lã.

            Já as sintéticas, são as produzidas completamente artificialmente a partir do petróleo ou carvão e são refinadas por destilação a vácuo.

            Se for pra vender e queimar uma cera realmente natural, eu optaria por usar a cera de abelha. Comprada de pequenos produtores e que foi apenas peneirada para retirar resíduos das colmeias. Essas sim, não incríveis e possuem um perfume adocicado e natural.

  6. Muito interessante! Gostaria de algumas referências sobre o assunto para entender melhor sobre a porcentagem de cada óleo. Ótimo conteúdo! Abraços

    1. Oi Carla,

      Eu também gostaria. Tenho procurado por livros que definam cada um dos óleos mais usados, mas até o momento não encontrei nenhum que seja realmente completo. Por isso, acabo fazendo minhas pesquisas em outros sites.
      Quando eu “cismo” com um determinado óleo, fico dias e dias pesquisando tudo sobre ele, rs. Mas muitas das minhas perguntas ficam sem respostas.
      Outra coisa que eu sinto falta, é justamente uma boa explicação sobre cada óleo nos próprios sites onde são vendidos.
      A única marca que eu já conheci que tem um site bem completo é a Oshadhi. Dê uma olhada na descrição dos produtos deles. Tudo detalhado como eu gosto, só falta mesmo eles indicarem a quantidade ideal para uso.

      :**

  7. Carla, tudo bem? AMO o seu conteúdo, sempre perfeito.
    Fiquei com algumas dúvidas e queria saber se você poderia me ajudar… Eu queria fazer velas em potes e tenho aqui disponível ceras Eco Mix, cera de côco T2, cera de palma e óleo de côco… Existe alguma mistura que junte todos esses ingredientes de forma satisfatória ou é melhor eu usar apenas alguns deles?

    Quando eu fui fazer a vela, ela acabou esverdeada quando eu acendi e depois apaguei, parecia que a gordura tinha queimado…

    Mais uma dúvida, quanto aos cheirinhos. Comprei essencias muito ruins que não tinham cheiro de nada e outras que cheiravam como produto de limpeza… Ai, queria usar oleos essenciais em principio pelo cheiro… Ví em algum post que você utiliza essências oleosas e ainda potencializa elas com um óleo essencial específico, é isso mesmo?
    Queria saber também se eu preciso “montar” uma essência, por exemplo, se eu quero uma vela com cheirinho de alecrim, precisaria acrescentar outras essências (de cabeça, corpo e fundo), não APENAS a de alecrim, sozinha, certo?

    Desculpe a quantidade de perguntas!

    1. Oi Mariana, obrigada :)

      Você pode usar todas essas ceras e gorduras juntas para fazer a vela, mas a cera Mix, tem parafina que “endurece” bastante depois da cura, então sugiro usar bem pouco dela.
      A cera de coco, é bem oleosa, já a de palma é bem “quebradiça” e pode rachar com facilidade.
      O óleo de coco é super sensível, e qualquer temperatura elevada vai acabar queimando e deixando-o alterado. (Misturá-lo com a parafina é possível, mas tem grande risco de queimar o óleo, já que a parafina queima numa temperatura super elevada).

      Eu sugiro que você tente misturar: 40% coco T2 + 20% palma + 20% eco Mix + 10% óleo de coco + 10% essência. Acredito que esta mistura fique boa, mas muuuuuito cuidado ao derreter.
      Comece pelas mais “duras”: Derreta primeiro a eco Mix, depois acrescente a palma, a T2, o óleo e por último a essência. Só adicione o óleo de coco e a essência quando as ceras estiverem derretidas e com o fogo desligado.

      Sobre a sua vela ter ficado esverdeada, pode ter sido sim por “queima” da cera ou pode ter ocorrido fotossensibilidade com a sua essência.

      Sim, eu uso óleo essencial junto com a essência.
      O óleo essencial não pode ser usado mais do que 6% do peso da vela, e ele sozinho não consegue deixar um perfume “forte”, logo, não tem jeito, tem que usar essência sintética também.

      Você pode fazer uma vela usando somente essência de alecrim, o problema, é que o alecrim é muito volátil, logo, uma vela feita somente com esse produto, resultará numa fragrância muito fraca. O alecrim é nota de cabeça. Ele sozinho, não deixará a vela com perfume forte. Então, sim, para um perfume duradouro, você deve criar uma essência com as três notas.

      Espero ter te ajudado.
      :**

  8. Carla, boa tarde. Eu aqui novamente. Continuo fazendo os testes para velas com OE. Sobre a medição da temperatura da piscina de cera, quando utilizo o termômetro de espeto (culinário) tenho uma temperatura diferente da temperatura quando utilizo o termômetro infravermelho. Acredito que isso ocorre, já que o termômetro de espeto mede a temperatura da mistura de cera, enquanto que o infravermelho mede apenas a temperatura da superfície da piscina. Sendo assim o correto é utilizar o termômetro de espeto?

    1. Oi Luiza,

      O de espeto é mais preciso, mas não pode enfiar muito fundo na cera, senão vai medir errado.
      Já o de infravermelho tem que seguir a risca a distância recomendada para medição. Se você colocar muito distante do que quer medir, ele vai dar resultado errôneo.

      Os dois termômetros são ótimos, mas tem que usar com perfeição…rs

      Deu muita diferença na sua medição? Se a diferença foi pequena, eu não me preocuparia.

      1. Carla, boa tarde
        Deu muita diferença. Infravermelho 43ºC e o espeto 65ºC. Como estou fazendo as velas rechaud (3,6cm de diâmetro por 1,6cm de altura) aproximo o infravermelho a 5 cm de distância para pegar apenas um diâmetro de 0,4 cm da piscina de cera mais distante do pavio. Enquanto que o termômetro de espeto afundo sem encostar no fundo do rechaud. Faço a medição no mesmo local da piscina de cera do infravermelho. Testei os dois termômetros em mim. O espeto está com a temperatura correta, enquanto que o infravermelho apresenta uma temperatura 4ºC menor. O infravermelho é D:S=12:1, logo 5cm de distância/12= 0,4 cm de diâmetro. Não sei qual está sendo o meu erro. Você sabe? Muito Obrigada!

        1. Oi Luiza, realmente, a diferença está enorme. Eu acho que você não está errando em nada, talvez seja o termômetro.
          Sua vela está em recipiente de metal? Se sim, ele fica quente durante a queima da vela? A temperatura é suportável?
          Quando você espeta, quanto fundo vai seu termômetro? Afinal, só há 1,6cm de altura na vela. (Pensando bem, o “problema” deve ser o tamanho dela).
          Não sei te dizer em qual termômetro confiar. Mesmo considerando esse erro de 4 graus no de infravermelho. (Se ele está errando -4, logo, a medição seria 47 graus).
          Mas faça um último teste; se der, coloque seu dedo na cera derretida que você está querendo medir, mas cuidado, se ela estiver realmente à 65 graus, você vai se queimar.
          Mas se ela estiver em torno dos 43 graus, a temperatura estará ao toque muito quente, porém suportável por 1 ou 2 segundos.
          Agora, se você colocar o dedo e conseguir ficar com ele lá dentro por 10 segundos, significa que está por volta dos 36 graus.
          Sério! Cuidado de verdade ao fazer isso. Já prepara um copo com água gelada e deixa ao lado, caso você se queime, enfie o dedo lá.
          Ah! e faça isso com a chama recém apagada, caso contrário você irá se queimar com toda a certeza, já que só o calor da chama é suficiente para causar queimaduras sérias.

          :**

          1. Carla, a minha vela está em um rechaud de alumínio daqueles bem tradicionais. Quando toco o rechaud, não tive coragem de tocar a piscina de cera rs rs rs, ele está bem quente, não consigo segurar nem por 1 segundo ( temperatura da piscina de cera medida no momento no espeto é de 67ºC e no infravermelho 43ºC). E sobre quanto afundo o termômetro de espeto na piscina de cera, afundo de 0,3 cm a 0,5 cm. Acredito então que a piscina deve estar com a temperatura apresentada no termômetro de espeto, 67º C, já que ao tocar o rechaud não consegui segurar nem por 1 segundo. Você acredita que essa afirmação está correta?
            Aproveitando, quando você pergunta quanto afundo o termômetro de espeto é porque a parte da piscina de cera que deve manter a temperatura até 55º C para preservar as propriedades dos Óleos Essenciais é a parte superficial da piscina? Se afundo por exemplo 1 cm nessa vela com 1,6 cm de altura pode ser que teria uma temperatura maior que 55º C, mas que não irá atrapalhar o desempenho do Óleo Essencial, porque esse já foi consumido/evaporado antes da cera baixar e começar a ser puxada para a base do pavio para ser queimada pela chama? Muito Obrigada!!!!!

          2. Oi Luiza,

            Realmente, se você não consegue tocar nem no alumínio, então é pq está quente mesmo! Vamos confiar no termômetro de espeto. Ele deve estar certo. Outra coisa, (não lembro se já falamos disso), qual a espessura do seu pavio? Acho que funcionaria melhor se ele fosse bem fininho, tipo 1mm, (assim a chama fica menor e o calor também).

            Cada OE tem um ponto de evaporação e um ponto de inflamação, (pra saber sobre cada, precisa pesquisar), a evaporação começa a acontecer quando o óleo fica exposto ao ar e já volatiliza até ser aquecido chegando no ponto de inflamação, (a inflamação é quando de fato pega fogo).
            De modo geral, todo óleo essencial vai perder a função terapêutica quando aquecido acima dos 55 graus Celsius, (alguns até antes disso), mas eles vão exalar um perfume até o ponto de inflamação (veja esta tabela de inflamação, é boa para estudos https://zenithsupplies.com/essential-oils-information/)
            A parte da piscina que deveria manter os 55 graus, e a parte de baixo (que ainda não derreteu), deveria ficar bem abaixo disso. Mas parece que a sua vela derrete toda, logo, não teria como se manter abaixo dos 55 mesmo. Ou seja, mesmo que você não continue a queimar sua vela (apagando a chama), o OE já era, pois ele já se “queimou” todo e perdeu suas funções.
            Eu concluo que sua vela só funcione na primeira vez que for acesa, depois disso, já era. Ela só servirá para iluminar algo. Toda a função do OE se perde.

          3. Carla,
            Estou usando um pavio de 2mm. Vou testar com o pavio de 1mm. Com o pavio de 2mm a temperatura da piscina de cera se manteve abaixo dos 55 ºC até 1 h de queima. Acredito que com a redução do pavio eu consiga manter a temperatura abaixo dos 55ºC por mais tempo, mantendo assim o efeito terapêutico dos OEs. O esperado é manter a temperatura abaixo dos 55ºC até 2,5h de queima, tempo total de queima de cada rechaud. Se o pavio não resolver essa questão tem alguma alteração na mistura de cera e óleos que pode manter a temperatura mais baixa? Ou alguma outra variável da vela para eu trabalhar?
            Sobre a medição de temperatura, como a minha vela derrete por completo, eu tenho que medir a temperatura tanto da base da vela quanto próximo da superfície sempre mantendo o termômetro mais distante possível do pavio?
            Muito obrigada pela tabela de inflamação. Muito obrigada por toda ajuda! Você é fo** no assunto!!!!!

          4. Oi Luiza,

            Tente o pavio de algodão flat 1,2mm ou 1,5mm (é aquele achatado, já viu?) Acredito que a temperatura ficará melhor para sua vela. https://www.rpkparafinas.com.br/pavioachatadofino100algodo5metros/prod-8289849/

            Se encontrar, faça também testes usando o pavio de cânhamo ou rami de 1mm; queimam com maior caloria, porém, não produzem tanta fuligem, não precisa aparar e é mais natural do que o pavio de algodão. (O único ponto negativo, é que o que vem banhado é caríssimo, pois é importado, mas dá para usar o de carretel nacional sem banho, só que se comparado com o de algodão, ele irá demorar “mais” para pegar fogo). É muito usado para acender cigarro natural, mas ele é ótimo para fazer velas, (as pessoas só não sabem disso ainda).
            https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1834488308-nucleo-orgnico-do-pavio-da-vela-do-cnhamo-61m-com-cera-pur-_JM ou
            https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1594984088-2x-cordo-pavio-de-cnhamo-orgnico-p-bong-e-pipe-hemp-wick-_JM ou ainda
            https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1607901661-fio-cordo-de-cnhamo-15-mm-rami-ramir-juta-sisal-barbante-_JM

            Qual cera e mistura você usa?
            Já pensou em usar a cera de abelha? Ela é a melhor de todas para fazer velas com OE. A queima tem a chama com temperatura super alta, porém bem lenta, o que é ótimo para a volatilização do óleo.

            Sim, como sua vela derrete inteira, você tem que medir a cera toda.

            Agradeço muito seu elogio, mas tô longe de ser foda, haha. Há tantas coisas que eu não sei ainda. :)
            Eu acredito muito no compartilhamento e defendo-o com todas as forcas, pois se todos não tivessem “medo” de compartilhar o que sabem, o mundo seria muito melhor.
            :**

          5. Carla,
            Vou comprar o pavio de cânhamo para testar e a cera de abelha (estava tentando usar outras ceras para a vela ser vegana).
            O pavio que eu estou usando é esse mesmo que você indicou, o achatado de algodão trançado. Estava usando o de 2mm e agora estou fazendo alguns testes com o de 1 mm e de 1,5mm.
            Para a mistura de cera estava usando 90% da T2 mais 10% de óleo de coco como você havia sugerido.
            Devido a temperatura alta, acima de 55º C, e para aumentar a fixação e exalar mais o aroma, além de testar as novas gramaturas de pavio, também estou testando novas misturas.
            Receitas em teste: 80% T2 + 20% óleo de coco/ 70% T2 + 30% óleo de coco/ 33% cera de palma+ 33% cera de soja+ 33% óleo de girassol ou óleo de palma ou óleo de damasco/ 25% cera de palma+25% cera de soja+50% óleo de palma/ 40% cera de palma+40% cera de soja+20% óleo de coco.
            Assim que eu tiver os resultados te passo por aqui.

          6. Carla, boa tarde

            Tentei responder após a sua última mensagem, mas não tinha a opção ou eu não vi. Eu tinha ficado de testar nova gramatura de pavio e possíveis misturas de cera e óleos vegetais para manter a temperatura da piscina abaixo de 55ºC. Consegui finalmente ficar abaixo dessa temperatura!!!! Estou usando o pavio chato de algodão de 1mm + T2 com óleo de coco. Agora estou estudando a forma para melhor estocar as velas uma vez que os OEs são tão voláteis. Já li sobre as velas estocadas mesmo tampadas e ao abrigo da luz perderem muito da intensidade do aroma. Você já ouviu falar sobre isso? Vou testar uma embalagem a vácuo…. conservar no freezer não me aconselharam, visto que pode ter uma separação das ceras e óleos.

          7. Aeeeeee, finalmente o pavio deu certo, heheheh.

            Olha, se deixar aberta ou em local iluminado os óleos podem sofrer alterações sim. Mas acredito que fechadas e bem guardadas deva preservar. Afinal, o óleo estará “aprisionado” na cera. O melhor, seria ficarem dentro de uma caixa de vidro azul, esta cor, filtra totalmente a luminosidade.
            Maaaas, eu não sou tão conhecedora assim, se tem alguém mais experiente falando que vão volatizar, melhor acreditar.
            No freezer eu também não aconselho.

            :**

  9. Carla, boa tarde. Outra dúvida, se o ambiente está com a temperatura mais baixa o aroma da vela fica menos perceptível do que a mesma vela em um ambiente mais quente?

    1. Sim. Quanto mais frio está o ambiente, mais “firme” fica a cera da vela, com isso, a percepção e volatilização do perfume é menor.
      Mas quando a cera aquece e derrete, volta à volatilizar normalmente.

  10. que post completo e cheio de informação. peguei várias dicas aqui nos comentários!! iniciando minha jornada com as velas, muito ansiosa!

  11. Olá Carla, consegui pegar varias informações para iniciar minha jornada com velas, agradeço desde já, minha dúvida é a seguinte:
    Penso em começar com a Cera T2, usarei essencias apenas, não OE, eu usando essencias vi que a vela deixa de ser natural conforme colocou em algumas respostas a cima, mas posso chamar minha vela de eco freindly por causar menos dano, ou de biodegradavel?
    Acho importante esse quesito.

    Outra dúvida, a cera T2 pode ser enviada para transporte por exemplo via correios/transportadoras, ou ela pode derreter com viagens mais quentes?

    1. Oi Polyana,

      Realmente, por conter essência sintética não pode ser comercializada como 100% natural, (tem essência que leva na composição uns 200 tipos diferentes de químicos, que juntos, imitam o perfume das coisas), (ainda podem causar irritação e alergias em pessoas sensíveis, mas isso, até os OEs podem causar).

      Eu não sei qual a quantidade mínima aceitável e legislativa para que um produto passa ser rotulado como biodegradável, então, eu te sugiro estudar sobre isso. O que sei, é que para algo ser biodegradável, ele precisa ser composto por ingredientes inofensivos ao meio ambiente e que possa ser decomposto de maneira rápida pela própria natureza, (pelos micróbios, fungos existentes na terra e etc).

      Porém, como o uso das essências nas velas é pequeno, eu acredito que não há problemas em você rotulá-las assim. Mas deixe claro para os seus clientes a composição do seu produto.

      Já sobre a cera T2, ela vai ficar muito mole e pode até se deformar nos envios pelos correios, (caso o carro dos transportes fique quente/sobre o sol), então tem que levar isso em conta sim. Um jeito de deixar essa cera mais dura, é adicionar um pouco mais de cera de palma, porém, se colocar muito, não forma a piscina.
      Enfim, são muitas variáveis, que demandam estudos e testes. Faça vários.

  12. Boa tarde quero fazer velas, e vi a a cera de coco é natural e evitar queimar a pessoa, se por acaso cair sobre a pele.. queria saber se oleo essencial poderia dar alergia acaso caia sobre a pele?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: