As velas de parafina são realmente vilãs? As velas de soja são a salvação?

Olá entusiastas sobre velas vegetais.

Acabei de me deparar com este estudo feito pela National Candle Association.

https://candles.org/wp-content/uploads/2020/05/Oekometric-1999_Additional-English-translation.pdf

Está todo em Inglês, mas sugiro que quem se interessar, leia-o. (Dá pra traduzir no google).

Este estudo científico defende que a parafina alimentar (não confundir com a parafina para velas) queima de forma tão limpa quanto a cera de soja ou palma. Isso, faz com que esta parafina alimentar entre na categoria de queima “*limpa e natural”.

O estudo foi feito usando vela com essência, comparando cera de abelha, estearina e parafina.

*Fonte de combustível de queima limpa: Significa que a cera/parafina atende a vários requisitos de regulamentações federais que a classificam como de queima limpa. Seguindo os padrões de poluição da EPA (Environmental Protection Agency).

Este produtor, também defende o seu consumo, mas não fala nada sobre sua queima.

Já a American Lung Association diz que as velas de parafina liberam fuligem de petro-carbono que contém 11 toxinas, incluindo tolueno e benzeno, ambos cancerígenos. A fuligem pode causar problemas respiratórios e agravar as condições de quem tem asma, problemas pulmonares ou cardíacos.

As velas perfumadas com essências sintéticas também liberam partículas que podem causar câncer e outros problemas de saúde quando inaladas.

Outras fontes de leitura: Soy VS. Paraffin: The Big Debate! e Candlelight: A Dash Of Toxin With Your Romance?

Por outro lado, tudo que queima, produz CO2, principalmente quando misturados à aditivos e pavios. Mas afirmam que as ceras vegetais emitem menos. E que a cera de abelha emite menos ainda do que as ceras vegetais.

As grandes empresas de velas, defendem que não há muita diferença para um produto feito com parafina ou cera vegetal, pois ambos emitem fuligem quando queimados. Mas não há tantas evidências disponíveis para consulta. Por isso, ficamos às cegas e à mercê dos fabricantes.

Saibam: Até o momento, não há regras ou proibições sobre a comercialização das velas de parafina.


Uma vez recebi esta pergunta:

“Você acredita mesmo que se a parafina fosse tão maléfica os produtores à venderiam? E elas estariam no mercado?”

Minha resposta:

“Aí que você se engana. Não dá para sermos tão ingênuos e pensar assim. Pois as grandes petrolíferas querem faturar, do mesmo jeito que os grandes produtores de soja também querem.

Se há alguma empresa/alguém que se beneficie com a comercialização de ceras e parafinas, esse alguém empenhará pesquisas e marketing para nos convencerem à consumirmos estes produtos. (independentemente dele fazer bem ou não para nosso organismo, é só conhecer sobre a “entrada” da margarina no mercado vs a manteiga, ou mesmo sobre a história nos produtores de cigarro que “compravam” por estudos científicos que defendiam o seu consumo…).”


Gostaria de abrir uma discussão sobre isso. O que me faz pensar, que, adicionar um pouquinho de parafina alimentar na cera de soja pura, talvez traga uma vela com todas as “perfeições” da vela de parafina e não apresente grandes riscos durante a queima.

O que pensam sobre isso? Acham que pode ser uma saída satisfatória?


Todas as imagens: Candle Making

2 thoughts on “As velas de parafina são realmente vilãs? As velas de soja são a salvação?

  1. Adorei!!! Super válido o questionamento, faço velas sem parafina, com cera de soja e palma… e eu consegui na minha receita deixar ela satisfatória para venda. Queria saber quais as imperfeições vc gostaria de corrigir colocando parafina. Se eu puder ajudar em algo!

    1. Oiiee,

      Fico pensando no tipo de perfeição que as pessoas querem chegar.
      Eu não ligo para velas raçhadinhas, craqueladas ou suadas. Nem para um perfume intenso, (prefiro quando exalam mesmos), hehe. Vou praticamente contra a corrente.
      Mas recebo muuuuitas perguntas de pessoas que estão buscando uma cera perfeita. Que tenha tudo o que elas querem.
      E me pergunto se estamos sendo manipulados pelo mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: